20h00: DJ Nicole Nandes  21h: Luedji Luna + Selma Uamusse  

22h: DJ Diana Bouth  22h30: Plutonio + Malía + Xamã + Cacá Magalhães
00h00:
Celebração ao 10 ANOS  00h15: DJ Joss Dee (Kilariô Afro Baile)

1h: Erykah Badu  2h30: DJ MIgas in Fervo – até: 4h00

20h00: DJ Nicole Nandes  21h: Luedji Luna + Selma Uamusse

22h: DJ Diana Bouth  22h30: Plutonio + Malía + Xamã + Cacá Magalhães 

00h00: Celebração ao 10 ANOS  00h15: DJ Joss Dee (Kilariô Afro Baile)
1h: Erykah Badu   2h30: DJ MIgas in Fervo – até: 4h00

Ao completar uma década, o Back2Black se reafirma como um evento de referência, pioneiro na difusão e no debate de temas fundamentais para a cultura negra, em um ambiente integrado e multimídia. A principal atração da festival será justamente a estrela da primeira edição: a americana Erykah Badu, ícone do soul que abriu caminho para uma série de jovens artistas. O Back2Black 2019 será realizado em um único dia, 23 de novembro, no Armazém da Utopia, marcando sua volta Centro do Rio de Janeiro, local em que começou.

'Erykah Badu é uma artista muito vanguardista e espiritualizada. Ela não é apenas mais uma artista pop, ela renovou a soul music com misturas de hip hop, inspirando muitos músicos mais jovens. Seu visual e sua movimentação são modernos e ao mesmo tempo carregam raízes, muito ao estilo do conceito do Back2Black. Ela agrega muitos talentos e qualidades que eu creio serem também inspiradoras para este momento atual, em que ser rico é ter liberdade e ter consciência de suas escolhas’ analisa Connie Lopes, idealizadora e diretora do Back2Black desde a primeira edição.

Para estreitar ainda mais a ponte entre África e Brasil, o Back2Black vai promover encontros

de artistas brasileiros e africanos, de Língua Portuguesa. Fenômeno em Portugal, o moçambicano Plutonio virá ao Brasil pela primeira vez, para uma apresentação que terá Malía, Xamã e Cacá Magalhães de convidados. Em um outro show, teremos o encontro da baiana Luedji Luna com a também moçambicana Selma Uamusse, as duas ativistas e ligadas ao movimento feminista.

Além de comemorar os dez anos, o tema desta edição será a união dos povos e a preservação da natureza, que vai iniciar o festival com uma celebração dos velhos baobás africanos, árvores de troncos enormes que suscitam a impressão de serem testemunhas dos tempos imemoriais. Nesta abertura, algumas personalidades vão ler textos e cantar à capella, em uma grande sessão de improviso musical.

A alegria do festival é sempre promover encontros entre diversas tribos, tanto na parte musical como na arte e nos debates, além da importância de divulgar a música africana contemporânea. Abrimos portas para muitos artistas que passaram a se apresentar em outros festivais.

______________________

Connie Lopes

Ao completar uma década, o Back2Black se reafirma como um evento de referência, pioneiro na difusão e no debate de temas fundamentais para a cultura negra, em um ambiente integrado e multimídia. A principal atração da festival será justamente a estrela da primeira edição: a americana Erykah Badu, ícone do soul que abriu caminho para uma série de jovens artistas. O Back2Black 2019 será realizado em um único dia, 23 de novembro, no Armazém da Utopia, marcando sua volta Centro do Rio de Janeiro, local em que começou.

‘Erykah Badu é uma artista muito vanguardista e espiritualizada. Ela não é apenas mais uma artista pop, ela renovou a soul music com misturas de hip hop, inspirando muitos músicos mais jovens. Seu visual e sua movimentação são modernos e ao mesmo tempo carregam raízes, muito ao estilo do conceito do Back2Black. Ela agrega muitos talentos e qualidades que eu creio serem também inspiradoras para este momento atual, em que ser rico é ter liberdade e ter consciência de suas escolhas’ analisa Connie Lopes, idealizadora e diretora do Back2Black desde a primeira edição.

Para estreitar ainda mais a ponte entre África e Brasil, o Back2Black vai promover encontros de artistas brasileiros e africanos, de Língua Portuguesa. Fenômeno em Portugal, o moçambicano Plutonio virá ao Brasil pela primeira vez, para uma apresentação que terá Malía, Xamã e Cacá Magalhães de convidados. Em um outro show, teremos o encontro da baiana Luedji Luna com a também moçambicana Selma Uamusse, as duas ativistas e ligadas ao movimento feminista.

Além de comemorar os dez anos, o tema desta edição será a união dos povos e a preservação da natureza, que vai iniciar o festival com uma celebração dos velhos baobás africanos, árvores de troncos enormes que suscitam a impressão de serem testemunhas dos tempos imemoriais. Nesta abertura, algumas personalidades vão ler textos e cantar à capella, em uma grande sessão de improviso musical.

A alegria do festival é sempre promover encontros entre diversas tribos, tanto na parte musical como na arte e nos debates, além da importância de divulgar a música africana contemporânea. Abrimos portas para muitos artistas que passaram a se apresentar em outros festivais.

______________________

Connie Lopes

Armazém da Utopia – 23 de novembro

Abertura dos portões: 20h

Armazém da Utopia

23 de novembro

Abertura dos portões: 20h

Ingressos à venda em ingressorapido.com.br

Ingressos à venda em ingressorapido.com.br

Ponto de venda sem taxa de conveniência: 


021 Turismo-RJ.

Endereço: Avenida Rio Branco, 181 Sala 2009 – Centro.
Horário de Funcionamento: Segunda a Sexta das 10h às 19h

Ponto de venda com taxa de conveniência: 


Bilheteria Cidade das Artes.
Endereço: Av. das Americas, 5300.

Horário de Funcionamento: De Terça a sexta, das 13h às 17h.

 

Loja Sport West.
Endereço: Rua Fonseca, 240 - 116 - Bangu, RJ | Shopping
Bangu | Piso 1 | Ao lado da Boticário e próximo a saída 2. 

Horário de Funcionamento: Segunda a Sábado da 10:00 às 22:00 e Domingos e Feriados das 13:00 às 21:00.

2019 Back2Black Festival. Todos direitos reservados. Desenvolvido por Z.Design.