b2blog

Foto: divulgação

Angelique Kidjo quer ver as mulheres no poder

7 de março de 2015

Uma das atrações do Back2Black Festival 2015, Angelique Kidjo está entre as mais respeitadas artistas do Continente Africano. Ciente da sua importância, Kidjo é criadora da Fundação Batonga, uma organização não-governamental e sem fins lucrativos que trabalha em prol da educação das meninas de países como Benin – terra natal de Angelique Kidjo – , Etiópia, Camarões, Serra Leoa e Mali.

A necessidade desta ação social se dá ao perceber como as mulheres africanas estão sujeitas a inúmeros perigos no decorrer da sua adolescência. Aos doze, muitas são obrigadas a trocar a infância por casamentos forçados, engravidam e, quando não morrem no parto, algumas ainda são obrigadas a se prostituir para sobreviver.

O principal desafio da Fundação Batonga é o empoderamento feminino. Quando se dá a oportunidade das garotas africanas controlarem suas próprias vidas, elas ganham uma nova perspectiva. Através da educação, essas meninas poderão escolher quando se casar, com o que trabalhar e, principalmente, viverão livres da exploração sexual e de doenças sexualmente transmissíveis como a Aids, que assola diversas regiões da África.

E cria-se um efeito cascata: mudando a vida de uma garota, suas futuras filhas e netas também terão suas vidas transformadas.

Neste Dia Internacional da Mulher é importante destacar ações afirmativas para a igualdade de gênero e o empoderamento feminino. Esta é uma data de luta! E ela não pode e nem vai parar.

Conheça mais sobre as ações da Fundação Batonga no Facebook.